Terceira idade em atividade

Quando você pensa em idosos, pensa em cadeira de balanço, pijamas e cobertor? Isso é apenas um estereótipo.

O fato é que de uns anos para cá, os padrões mudaram. As pessoas têm chegado à terceira idade cada vez mais fortes e saudáveis. Quem passou dos 60 anos nos dias de hoje se acostumou a uma vida agitada, repleta de atividades físicas. Não é à toa que há uma procura cada vez maior por lazer e diversão. Os passeios na pracinha para jogar milho aos pombos e só se divertir em uma partida de dominó ficaram no passado.

Portando não é porque a velhice chegou que os prazeres da vida e a busca do bem-estar têm de vir a galope. A prática de atividades como hidroginástica, caminhadas, alongamento, musculação, dança e de uma vida social ativa, mantem uma qualidade de vida muito mais saudável e, em consequência, preserva as demais funções do cotidiano. Essa análise também é confirma pela Organização Mundial de Saúde, anunciando que a qualidade de vida na terceira idade pode ser definida como a manutenção da saúde, em todos os aspectos da vida humana. Prova disso é a participação dos idosos com 75 anos ou mais no total da população ativa. Os idosos são hoje cerca de 19 milhões com 60 anos ou mais o que representa mais de 10% da população brasileira, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Tanto é que a prática de atividade física na terceira idade vem se tornando um fenômeno cada vez mais comum. Isso se deve à mudança de comportamento e ao simples fato que praticar qualquer atividade física melhora e muito a qualidade de vida das pessoas com idade avançada. “A academia é a extensão da minha casa, é o remédio para minha saúde, e o local de encontro de amigas da melhor idade, é onde eu conservo minha vitalidade”, conta Thereza Carquijo Jemaitis, 65 anos.

Segundo estudos, os maiores benefícios comprovados resumem-se basicamente ao aumento da resistência e força muscular, além de combater a obesidade, o que evita e retarda o surgimento de diabetes, e melhora a capacidade aeróbica, também é possível reduzir a perda da massa óssea (osteoporose), e em alguns casos, recupera-lá. Com isso, músculos e ossos fortes diminuem os riscos de quedas e de fraturas de fêmur e de quadril, tão temidas após os 60 anos. O que poucos sabem é que o fortalecimento muscular reduz dores já existentes provenientes de doenças como artrite, tendinite, bursite, artrose (bico de papagaio) e problemas de coluna. Há cada vez mais evidências científicas apontando o efeito benéfico de um estilo de vida ativo na manutenção da capacidade funcional e da autonomia física.

“Para toda atividade física são necessários algumas precauções, a primeira é em relação ao profissional que presta o serviço ele deve ser apto para essa função porque o educador físico orienta, corrige e essa devidamente preparado para realizar um bom trabalho colaborando assim para os resultados obtidos. São necessários cuidados com exercícios intensos e que aumentam a pressão arterial, visto que a maioria dos idosos são hipertensos, atividades com impacto são contraindicadas. Respeitar seu limite é preservar o seu corpo prevenindo lesões indesejáveis.” – Luciana Gravasseca, Professora de Educação Física e Fisioterapeuta.

Depois de tomar todos os cuidados necessários para um bom desempenho e traçar suas metas para uma vida mais saudável é chegada a hora de arregaçar as mangas colocar o tênis e correr para a vida.

“Alongamentos, caminhadas na esteira ou pedalar na bike, fazer musculação, hidroginástica, natação e yoga são algumas recomendações que indico para as pessoas com idade acima dos 55 anos além de dar um UP na auto- -estima e cuidar do corpo essas atividades melhoram muito o convívio com toda a sociedade é o que geralmente vejo aqui na academia”. – Marcio Rogério da Silva, Personal Trainer e Residente da Academia Dandy.

Outras iniciativas que vêm colaborando com a qualidade de vida na terceira idade são as diversas atividades voltadas para pessoas dessa faixa etária como a prática da dança de salão e os benefícios da dança como uma atividade física que é bem conhecido como flexibilidade, melhora do condicionamento aeróbico, aprimoramento da coordenação motora e perda de peso, entre tantos outros. A dança de salão proporciona ao idoso saúde e autonomia ajudam-no a lidar com seu próprio corpo e com seus sentimentos durante o processo de envelhecimento, podendo ser considerada uma atividade lúdica e saudável, que molhora assim a capacidade física e cria um clima descontraído para o dia a dia do idoso.

“Trabalho com a dança ha dez anos, dei aulas em Ongs, oficinas culturais e atualmente dou aula em academias, escolas e baladas de dança de salão, realmente estou muito feliz e surpreendido como professor, tenho alunos que têm tido ótimos benefícios com a dança, como disposição para as coisas do dia-a-dia e principalmente para dançar, tenho alunos que praticam a dança todos os dias e saem mais de uma vez na semana para os bailes e praticar, vejo de uma forma muito positiva até brinco com alguns de 72 anos, ‘quando chegar a essa idade quero ter essa disposição que vocês têm, parabéns’. E aqueles que estão começando eu vejo certa dedicação e empenho no aprendizado, estão sempre ocupados, às vezes chego à sala de aula e já estão treinando o que foi ensinado na aula anterior. Para quem está começando, sugiro o bolero e o forró que tem ritmos mas leves e passos mas suaves”. – Celso Ricardo, 29 anos, Professor e Diretor Geral da CR Danças.

Portanto, o que todos querem diante da pista de dança é buscar momentos repletos de alegria, descontração, prazer, humor, lazer, e por que não uma terapia? Encontrando também, equilíbrio e sabedoria para resolver os problemas basta observar durante poucos minutos e já é possível perceber a alegria de cada um ao estar ali, dançando. Os trabalhos sociais mantidos por Ongs e instituições públicas também contribuem bastante para a melhora da atividade do idoso e para uma melhor qualidade de vida com cursos de artesanato, dança, ginástica, passeios e outras atividades aumentando assim a autoestima e a convivência para atravessar essa bela etapa da vida de forma mais harmoniosa e saudável.

Aqui vão algumas dicas de estabelecimentos e organizações que podem ajudar a dar um prazer maior à sua vida:

SESC Serviço Social do Comercio

Portal Terceira Idade

Academia Dandy

CR Danças

FUSSESP

Zais a casa mais dançante

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Psicólogo

    Annie Nolasco - Psicóloga

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Cursos Livres

    Supera - Ginástica para o Cérebro

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Esquadrias de Aluminio

    EAS - Esquadrias

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Psicólogo

    Alessandra Massola - Psicologa Clinica

    Veja mais sobre esse anuncio