Lívia Andrade

Livia-Andrade

Ela é a dona do momento! A estrela do SBT fala sobre sua trajetória, da relação com Silvio Santos e revela os novos projetos que prometem agitar 2014. Prepare-se!

Silvio Santos não poderia ter feito uma escolha melhor. Lívia Andrade está no auge. Linda, simpática e tagarela, a queridinha do apresentador não tem medo de desafios e está sempre preparada para encarar um novo projeto.

Aos 30 anos (e corpo de 20), Lívia tem fôlego de sobra. Iniciou no SBT aos 13 anos, no programa Fantasia. “Meu primeiro registro na carteira”. Mais tarde, foi um tremendo sucesso como malandrinha, no programa de Sérgio Mallandro, mas seu destino já parecia estar traçado. Depois de trabalhar como modelo, atriz e até abrir uma loja de roupas, voltou à emissora do coração para participar de A Praça é Nossa e de lá não saiu mais. Hoje, ao lado de Sisi, como chama carinhosamente o anfitrião e chefe, Lívia se destacou como nunca e é puro sucesso. Casada há nove anos, Lívia garante que confiança e respeito é a chave de um relacionamento feliz. “Só dá certo porque somos em três. Eu, ele e nós. Não pode ser nós o tempo todo. Cada um tem o seu espaço e precisamos respeitar essa individualidade”. Ainda sem filhos, mas com vários animais de estimação — incluindo um bode e uma coruja, que de tempos em tempos faz uma visita — a moça não esconde seu amor pela família e não tira o pé do chão quando o assunto é fama. Mas de uma coisa não há dúvida: na televisão, na rádio, no palco ou na avenida só dá ela!

Lateral---1

EF - Apesar da sua carreira atual, você é formada em balé clássico e também em estética. Chegou a seguir carreira em alguma delas?
LA – Eu nunca achei que tivesse um pingo de graça, mas nunca mesmo! Como eu já fui chamada para um papel com falas, fiquei com receio no começo, não sabia nem contar piada, mas aprendi bastante. Eu participava de vários quadros, cada semana com um humorista diferente e tive ótimas experiências. Logo ganhei um personagem ao lado de Marlene Silva e foi muito legal. Durante esse período, também fui convidada para várias peças de teatro e, em uma delas, Fafy Siqueira foi a primeira pessoa que disse “Menina, você é engraçada”. Aí veio o Silvio, né? (risos).

EFComo foi seu começo no Jogo dos Pontinhos, junto com Silvio Santos?
LA – Foi bem inesperado também. Eu fui sem perspectiva alguma, mas acabei ficando. Primeiro, entrei como convidada, sendo chamada toda semana. Depois, consegui um lugar fixo.

EFO quadro é muito engraçado 
e parece espontâneo. Vocês seguem 
algum roteiro?
LA – Não, nada! Bem no início do programa tínhamos algumas alternativas de respostas para seguir, mas eu nunca consegui obedecer (risos). Até que, uma vez, Silvio foi ao nosso camarim e disse que eu era a única que poderia escrever o que quisesse. A partir desse momento, fui ficando mais solta, criando mais afinidade com ele no palco e deu certo. Logo depois, todos foram liberados e cada um fala o que pensa. Acho que o sucesso do quadro é exatamente esse, já que mesmo sendo gravado não há cortes.

EFJá levou alguma bronca por ter falado algo que não devia?
LA – Nunca levei bronca, mas já me arrependi várias vezes do que disse, algumas logo em seguida, mas seguro a onda. Não podemos parar o programa. Já desisti de assistir em casa, pois eu ficava muito nervosa e não quero me censurar, sei que pode ser prejudicial. O diferencial é realmente o improviso.

EFE como é sua relação com Silvio Santos? Você se sente à vontade?
LA – Super à vontade! Nunca me senti tão em casa trabalhando como agora. O Silvio é muito profissional e cuidadoso, me respeita bastante. Ele já me perguntou se achei pesado algum tipo de brincadeira ou se poderia ter problemas com meu marido e fez questão de conhecê-lo pessoalmente. Ele é muito sábio, sente o que funciona ou não no palco. A gente consegue perceber pelo olhar dele se estamos no caminho certo. Além disso, não deixa transparecer se está para baixo ou se algo ruim aconteceu, está sempre pronto para gravar. Às vezes, temos que gravar num domingo ou feriado e bate aquela preguiça, mas se Silvio Santos acorda cedo para fazer o quadro, não tem como dar uma desculpa para não ir. Vou feliz e sorrindo.

EFAinda no SBT você participou de duas novelas, Corações Feridos, como Janaína, uma moça do interior, e Carrossel, como a professora e vilã Suzana. Foi difícil atuar em papéis tão diferentes?
LA – Eu gosto de fazer de tudo um pouco e o SBT me dá essa oportunidade. Em Corações Feridos, meu personagem era uma caipira. Tivemos aulas com um coach de como fazer e minha maior dificuldade foi acertar no sotaque. Fiquei preocupada até a primeira cena, mas depois fluiu bem. Foi muito gostoso gravar essa novela. Em Carrossel, apesar das brincadeiras de que eu seria a Professora Helena, veio a Suzana, que não existia na versão original. Foi difícil por ser uma vilã para o público infantil. Ela não podia ser muito maldosa, pesada, mas, depois de conversar com a Dona Íris Abravanel e com o diretor da novela, consegui seguir uma linha legal. Foram dois anos gravando e na maioria das cenas era preciso fazer um olhar de ódio e inveja, o que me fez mal, até chegava em casa ruim. Por isso, achei que as crianças iriam me odiar, mas muitas acabaram curtindo a Suzana e foi muito divertido. Sempre brinco que as vilãs estão na moda. Cheguei até a gravar alguns vídeos, a pedidos de pais e mães, para chamar atenção de quem não estava indo bem na escola. Ajudei muitas famílias! (risos)

EFComo é A rotina de gravação 
com crianças?
LA – Foi muito divertido! Era sempre no ritmo deles, não existe essa coisa de “concentração, silêncio, gravando”. Brincávamos o tempo todo. As meninas chegavam contando como foi o dia delas na escola, o que fizeram no fim de semana ou mostrando um acessório novo e é preciso dar atenção a isso. Admirava muito a energia deles, estudavam de manhã e gravavam à tarde, às vezes até oito horas da noite.

EF -Você disse que sempre está à procura de experiências diferentes. Não bate aquela insegurança na hora de tentar algo novo?
LA – Sempre acho que posso ser capaz se me empenhar, eu sou muito cara de pau! Acho que temos que ser assim para conquistar as coisas. É preciso arriscar. Eu tenho muita vontade de aprender, gosto de observar bastante quem está a minha volta.

EFFalando em novidades, você lançou recentemente, com Roberta Tiepo, o Projeto Liberta e gravou um CD de funk. Como surgiu esse lado musical?
LA – Isso sempre esteve comigo. Fiz vários musicais no teatro e shows com Fantasia e malandrinhas, mas nunca levei a sério. Sempre gostei de música, mas não sentia prazer em cantar. Em Carrossel, gravei uma faixa com Arnaldo Sacomani e foi totalmente diferente. Adorei e quis continuar. Durante a novela, fazíamos algumas apresentações e eu gostava muito desse lado de contato direto com os fãs. Na televisão a gente não tem contato com o público, não tem esse retorno. Com essa experiência, veio a ideia de gravar um funk e fiz a proposta para a Roberta, que já é cantora e participava dos shows com a gente. Ela até achou que eu estava brincando! Fomos atrás, gravamos a primeira música e a repercussão foi bem maior do que eu esperava. O Arnaldo Sacomani produziu o CD e as músicas Calado e O amor não tem culpa, em parceria com Sampa Crew, estão fazendo muito sucesso nas rádios, foi uma supressa!

“Ser fashion é usar aquilo 
que cai bem, sempre. 
Às vezes, o que está na 
moda não é o ideal para 
nosso biotipo e precisamos, acima de tudo, respeitar 
nosso corpo”

EF - O Projeto Liberta ganhou também um programa de rádio na BAND FM, que vai ao ar toda segunda-feira, às 20h. Lá, você interage bastante com os ouvintes. Como está sendo essa experiência?
LA – É muito bom poder levar um estímulo para quem precisa. O projeto, além de ter o lado da música e diversão, veio exatamente para incentivar as pessoas a fazerem o que têm vontade, ir atrás dos sonhos, e o programa traz isso. Os ouvintes ligam para se libertar de alguma coisa, profissional, familiar ou amorosa, desabafar e pedir um conselho. Até brinco que é na segunda-feira para começar a semana bem resolvido. Eu sou assim, não levo desaforo para casa nunca, prefiro me arrepender do que já está feito a ficar sempre com a dúvida martelando na cabeça.

Lateral---2

EF - Com essa agenDA cheia, ainda há espaço para novidades em 2014?
LA – Com certeza! Os shows com Liberta já estão começando e temos até a proposta de um programa diário, mas não sei se vou dar conta. Ainda tem o Carnaval, que é a minha prioridade, pois eu desfilo em São Paulo há mais de 20 anos. Esse ano vou ser madrinha de bateria da Acadêmicos do Tucuruvi e, pela primeira vez, vou sair bem vestida e impecável! Na televisão, eu e Helen Ganzarolli também vamos apresentar um quadro em Salvador, no SBT Folia. Minha carreira artística está bem diversificada! (risos) Mas é disso que eu gosto, estar sempre em movimento.

EFComo é sua preparação para sair 
na Avenida?
LA – Eu nunca tive uma preocupação excessiva com o corpo, não sou vaidosa. Apesar de ser mulher e trabalhar na televisão, minha vaidade é mínima. Agora, que já está perto do Carnaval, voltei à academia três vezes por semana, estou fazendo drenagens semanalmente e também busco alguns tratamentos estéticos para ajudar a eliminar a gordura localizada e celulite.

EF- Ser Fashion por Lívia Andrade
LA- Ser fashion é usar aquilo 
que cai bem, sempre. 
Às vezes, o que está na 
moda não é o ideal para 
nosso biotipo e precisamos, acima de tudo, respeitar 
nosso corpo.

Tags:

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Paisagismo - Jardins

    Mosaico Verde Paisagismo e Jardinagem Orgânica

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Ótica

    Óticas Diniz

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Estética e Beleza

    Bella Hair

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Serviços de Costura em Geral

    Lenemar

    Veja mais sobre esse anuncio