Jericoacoara: o luxo e o rústico em perfeita harmonia

Embarque em uma viagem ao paraíso escondido do Ceará e descubra as maravilhas de se aventurar em um verdadeiro santuário ecológico

Quando escolhi Jericoacoara como destino para minhas férias o fiz porque estava ansiosa por conhecer a famosa praia que foi eleita uma das dez mais belas do mundo pelo respeitado jornal americano The Whashington Post.

A viagem exige empenho do turista. Depois de voar até Fortaleza, capital do Ceará, quem se aventura com destino a Jeri precisa dispor de aproximadamente sete horas até o paraíso escondido.

São apenas 300 quilometros, mas o percurso é feito parte em um ônibus de turismo, parte em jardineiras – uma espécie de cabine com assentos instalada sobre um caminhão – que desbravam as dunas cearenses. Nenhuma estrada. Apenas um caminho na areia, beirando o mar que dá ao viajante a sensação de estar, literalmente, perdido!

É bem verdade que para quem está disposto a investir mais na viagem também existe a opção dos jatinhos fretados, mas os preços são altos e a opção fica para poucos. Nós fomos de ônibus e jardineira mesmo!

Quando chegamos à vila, ainda não podíamos imaginar o que nos esperava. Ali, à nossa vista, apenas pousadas mais simples em uma rua de areia tão fofa que a mala com rodinhas não podia ser puxada. O jeito foi carregar no braço mesmo, até chegarmos à pousada. Tudo bem, se eu tivesse fretado o jatinho, com certeza haveria alguém para carregar minhas malas! Como diriam os franceses “C’est la Vie” – É a vida!

Mas as dificuldades terminaram aí. Apesar de isolada, Jeri está totalmente preparada e equipada para receber os turistas de todos os gostos e bolsos.

De pousadas modestas a cinco estrelas à beira-mar, as hospedagens não deixam a desejar. No quesito gastronomia, Jeri também é nota dez. Vai da comida regional aos mais elaborados pratos da cozinha contemporânea.

Quer tomar um bom vinho? Tem! Quer provar uma caipirinha com as frutas da região? Tem também! Aliás, as caipirinhas e sucos são o abre-alas da noite na vila. Ali, no final da rua principal, próximo à beira-mar, dezenas de barraquinhas comandadas por nativos ou migrantes que escolheram Jeri como lar dão o tom para a noite que, dependendo da animação do turista e da programação local, vai terminar em um forró, samba ou reggae conduzidos pelas bandas locais.

Mas é durante o dia que Jericoacoara se revela. Belas praias, canoas de pescadores, praticantes de windsurf e kitesurf ao mar, lagoas povoadas de redes convidativas, passeios de buggy, caminhadas. Cada um escolhe a sua Jeri. A minha foi de tardes preguiçosas no Club Ventos, na praia de Icaraizinho. Lá descansávamos em espreguiçadeiras protegidas por guarda-sóis observando os esportistas do local se aventurarem no mar.

Também nos atrevemos a uma longa caminhada. Na minha opinião, a mais bela e recompensadora de todas: a trilha que leva à Pedra Furada. O vento e sol constantes de Jeri fazem do percurso algo intenso. Confesso que tive dúvidas se valeria mesmo a pena ter abandonado minha espreguiçadeira lá no Club, mas quando cheguei à beira do penhasco e vislumbrei aquela pedra imponente banhada pelo mar, me senti dentro de um cartão postal. A cada passo da descida nos aproximávamos mais da pedra e sua beleza aumentava.No final do dia, horário que optamos para a caminhada, a maré já estava cheia e o número de turistas era muito menor. Foi perfeito! O mergulho no mar e as fotografias foram acompanhados por um pôr do sol surpreendente!

E por falar em pôr do sol, ele é uma unanimidade em Jeri. Se durante o dia cada um escolhe “a sua praia”, no final da tarde todos se encontram na Duna do Pôr do Sol. Lá, no canto da praia, do alto, todos são presenteados com mais belo espetáculo de pôr do sol que já tive o prazer de assistir. Uma mistura de tons alaranjados, amarelos e vermelhos que mais pareciam uma aquarela pintada pelas mãos de Deus.

Agora sim o quadro estava completo. Agora eu tinha entendido tanto encantamento, tanta paixão nas descrições. Jericoacoara é sim um paraíso escondido. Um refúgio de beleza no meio no Ceará.

Mas confesso que o contentamento não foi completo. Como muitos turistas desavisados eu tinha reservado apenas três dias para estar neste paraíso. Sim, porque como disse lá no começo, os dias de chegada e saída não podem ser computados, já que são verdadeiras aventuras que exigem muita disposição. Agora já era hora de ir embora e só me restava pensar que da próxima vez preciso reservar pelo menos uns dez dias para Jeri. Próxima vez? Claro! Seja de ônibus, jardineira ou avião, Jericoacoara merece um bis. Eu vou! E você?

Tags:

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Tatuagens

    Tatão Tattoo Studio

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Tratamento - Recuperação Física

    CEPRANA Pranic Energy Healing

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Blindagens - Manutenção

    Keeper Blindados

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Calçados Infantis

    Fun Shoes

    Veja mais sobre esse anuncio