Jardim submerso

A arte de ter um aquário em casa não tem limites. Entenda a técnica que transforma seu tanque em verdadeiras florestas submersas

Criado na Holanda e aperfeiçoado no Japão, por Takashi Amano, o aquapaisagismo, ou mais comumente conhecido como aquarismo plantado natural, é a vertente mais complexa do hobby, se tratando de água doce. Além dos cuidados com os peixes, ainda é preciso se preocupar com o bem-estar das plantas que, como qualquer ser vivo, precisam de temperatura adequada e nutrientes.

A principal diferença do aquapaisagismo são os substratos utilizados. O substrato fértil possui todos os nutrientes para os vegetais se desenvolverem, porém polui a água, por isso é necessária a adição do segundo substrato. O substrato de isolamento, como o nome diz, isola o substrato fértil da água, que nada mais é do que uma areia fina. Ambos são encontrados facilmente em lojas do ramo.

Além de nutrientes, as plantas utilizam gás carbônico (CO2) em seu metabolismo para gerar energia, por isso precisamos injetá-lo na água. Isso é feito com um cilindro de CO2 e uma válvula solenoide ligada a uma peça de vidro conhecida como difusor que, por meio de uma pequena mangueira, permanece dentro do aquário. Todas as ferramentas são facilmente encontradas nas lojas, mas o grande problema é o preço. Alternativas mais baratas já estão sendo desenvolvidas, como uma lata — semelhante a um spray de cabelo — que introduz o gás na água e dura aproximadamente um mês, dependendo do tamanho do aquário, no entanto, ainda não estão no mercado. Existe também o jeito mais divertido de se fazer, o método caseiro. A técnica utiliza garrafas pet, água morna, bicarbonato de sódio e açúcar. Ao contrário do que muitos pensam, é igualmente eficaz aos métodos industrializados.

A iluminação, como para qualquer tipo de planta, é muito importante, por isso também é necessário ter extremo cuidado com ela. Não é indicado usar qualquer tipo de lâmpada, mas sim tipos específicos para tal prática e uma combinação de cores diferentes, proporcionando às plantas um melhor desenvolvimento, como o sol, por exemplo. Com o tempo essas lâmpadas se desgastam e devem ser substituídas, mesmo antes de queimarem, após dois anos aproximadamente, pois elas perdem sua principal característica: o comprimento de onda correto.

Uma peculiaridade do aquário plantado é a altura, já que quanto mais alto o tanque for, maior a dificuldade de a luz passar pela água e chegar às plantas. Assim, ele é um pouco mais baixo que os aquários comuns. Não que isso seja obrigatório, quem já possui um aquário e pensa em montar um plantado, pode resolver o problema colocando mais iluminação. A conta é simples, para um aquário plantado, deve-se ter um watt para cada litro d’água, ou seja, se o tanque contém duzentos litros, é preciso ter no mínimo duzentos watts de iluminação.

É imprescindível estar atento também ao tipo de peixe que se pretende colocar no aquário, já que existem muitos que se alimentam de plantas e também aqueles que têm o costume de revirar a areia do fundo, podendo desenterrar as plantas do tanque.

Como todo tipo de planta, as aquáticas também têm que ser podadas regularmente. Dependendo do aquário, se as plantas estiverem se desenvolvendo bem, as podas podem ocorrer a cada quinze dias. As plantas rasteiras não precisam de poda, mas são um pouco mais complicadas de criar, já que a luz precisa passar por toda a coluna d’água e chegar ao fundo do aquário. Quando esse tipo de vegetação se desenvolve bem, toma conta de todo o fundo do aquário, formando uma espécie de gramado.

O grande segredo do aquapaisagismo é deixar a criatividade fluir, harmonizar plantas, troncos, rochas e peixes para formar ambientes quase naturais, assim é possível ter em casa um verdadeiro jardim submerso.

5 perigos para seu aquário plantado

Excesso de algas
Em aquários plantados o crescimento de algas é muito propício. Há duas opções: utilizar um filtro UV ou colocar um peixe conhecido como Alga Eater, que se encarrega de comer as algas que aparecem no vidro.
Circulação
Em qualquer tipo de aquário a circulação da água é muito importante, mas no aquário plantado é preciso ter atenção dobrada, pois se ela for fraca, não será eficiente para o crescimento das plantas e se for muito forte pode arrancá-las.
Troca de água
A troca parcial de água é muito importante no aquário plantado, já que além dos peixes, as plantas estão em maior quantidade, liberando substâncias na água. É aconselhada troca parcial uma vez por semana.
O Sol
Cuidado com o sol, a luz em excesso prejudica o aquário. A combinação de lâmpadas e luz natural pode promover o crescimento descontrolado de algas.
Restos de alimento
É comum em aquários plantados acumular restos de comida no fundo do aquário, em função da circulação não poder ser muito forte. Para resolver o problema, uma boa opção é colocar peixes que se alimentam no fundo, como as Coridoras.

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Cortinas - Lojas

    Casa das Cortinas

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Restaurante

    O Compadre

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Pet-Shop

    Salon Pet Shop

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Vassouras - Indústria

    Fabrica de Vassouras a Favorita

    Veja mais sobre esse anuncio