Carro Usado

Antonio César, consultor técnico da Oficina Brasil, revela truques capazes de identificar má conservação dos veículos

Comprar um carro usado sem analisar a conservação do veículo pode trazer muita dor de cabeça ao consumidor e ainda fazer com que a nova aquisição se torne um gasto alto. Pensando nisso, a rede Oficina Brasil, preparou dicas importantes, ditadas pelo consultor técnico, Antonio César, para evitar que incidentes como esses aconteçam. Segundo ele, os problemas com o motor são os que mais preocupam devido ao alto custo de reparação. Há sinais típicos que, se o motorista souber identificar, pode evitar entrar em uma roubada.

Vejam abaixo quais são eles e outras dicas importantes:

Sinais típicos

Fumaças: indicativo de queima de óleo, barulhos como rangidos ou algo batendo dentro do motor: evidenciam que existem peças gastas e que uma retífica será necessária; dificuldades para dar a partida, motor para de funcionar a toda hora (morre) ou o carro ao andar parece que está “amarrado” e não deslancha: isso pode acusar problemas na injeção eletrônica. Existem também os sinais que podemos ver como água do radiador muito suja com alto grau de ferrugem, vazamentos de óleo, pneus com desgaste muito irregular, por exemplo: gastos somente pelo lado de dentro ou de fora, com certeza indicam um veículo com problemas e mal conservado.

Faça uma visita ao mecânico

Se houver negativa por parte do vendedor em deixar que você leve o carro até um mecânico de confiança, desconfie. É imprescindível que o veículo passe por uma revisão para indicar se realmente está de acordo com o que o vendedor está falando e se vale o preço pedido.

Para ver se o carro já foi batido

Um ponto a ser observado para ver se o carro sofreu ou não alguma batida ou modificação é observar os encaixes do capô e tampa porta-malas com o resto veículo. Olhe os dois lados e veja se o “vão” entre eles é do mesmo tamanho e altura.

Confira a quilometragem

Quem pretende comprar um veículo usado, atente primeiro pela  quilometragem percorrida. O normal é uma média de no máximo 15.000 km ao ano, assim um veículo de 2 anos deve ter no máximo rodado 30.000 km.

Peça documentação

A documentação é outro item importante que deve ser analisada com calma, principalmente multas anteriores a data da compra. Na dúvida, procure um despachante e peça para levantar a placa junto ao órgão competente.

Importante! Estado de conservação

O conjunto de pintura externa, acabamento interno, estado dos pneus, pode denunciar um veículo, que, por exemplo, sofreu alteração no hodômetro para tentar enganar futuros compradores.  É necessário prestar muito atenção em todos os detalhes para não ser enrolado por vendedores golpistas

Desconfiar do preço

Ninguém dá nada de graça. Se um veículo esta com preço bem abaixo da tabela, desconfie, pode significar que o proprietário esta querendo se livrar de um problema.

 

Antes de fechar qualquer negócio, leve sempre o carro desejado ao seu mecânico de confiança.

Tags:

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Gráfica

    Assessoria Gráfica Expert

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Massoterapia

    Equilibrio Pelutantra

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Oftalmologia - Óticas

    Patricia Voges Pereira - Ortoptista

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Clínica - Estética

    Manú Estética e Beleza

    Veja mais sobre esse anuncio