As nossas escolhas e o sucesso profissional

Dicas para escolher a carreira certa e se dar bem no futuro

Muitas pessoas me procuram com dúvidas a respeito da escolha de uma profissão ou o rumo de sua carreira. Escolhi esse tema porque existem muitos mitos e, contraditoriamente, milhões de estudos científicos do tema. Existem estudos estatísticos que demonstram ser o mês de nascimento um determinante para um atleta profissional americano ou inglês. Estudos que nos falam de determinantes culturais, ou mesmo “estar no lugar certo na hora certa”. Quando estudamos a vida de Bill Gates, Mozart e dos Beatles, isso é claramente demonstrável, mas se tornam mais evidentes o empenho e a determinação destes indivíduos na busca por seus objetivos.

Primeiro, gostaria de escrever um pouco do significado da palavra sucesso. Uma definição simplificada desta palavra é: alcançar status social ou realizar uma meta / objetivo. Associamos sucesso com ganhos financeiros ou destaque social. Mas o sucesso pode também significar a superação de dificuldade ou alcançar uma meta estipulada.

Possuir metas e objetivos, sejam eles profissionais ou pessoais, é extremamente produtivo e determinante em algumas carreiras de sucesso. Certa vez, um jovem me procurou porque tinha algumas dúvidas. Tinha acabado de entrar em uma faculdade particular, mas não estava satisfeito. Entendia que essa instituição não seria capaz de formá-lo em um segmento específico, desenvolvido apenas em uma determinada instituição pública de ensino. Veja, ele sabia o que queria, e o que eu considero o mais importante: ele queria mais. Sua família estava satisfeita e feliz, porém ele não sabia o que fazer. Teria que voltar ao curso pré-vestibular, deixando o status de universitário para tentar novamente entrar na pretendida universidade pública. Eu o incentivei a buscar o seu objetivo, ele formulou uma proposta econômica para seus pais, esses pagariam um ano do curso pré-vestibular e a sua manutenção, e economizariam com a sua faculdade por ser pública. Ele se comprometia a passar no vestibular para a formação pretendida. Hoje é um profissional extremamente bem-sucedido, principalmente porque aprendeu o valor de possuir metas ou objetivos.

Acompanho, também, pessoas que optaram por não correrem riscos; pessoas que já possuíam um curso superior, mas que perceberam não ser esta a sua vocação.

Reiniciar uma formação universitária é muito desgastante, ouvir frases como: “vou jogar fora todo este tempo e dinheiro”. Claro que a carreira deste jovem nunca decolou. Ninguém se destaca ou obtém sucesso em algo que não ama fazer. Por outro lado sei de engenheiros que viraram terapeutas, químicos que se tornaram músicos, alguns abandonando carreiras sólidas. Esses estão felizes. Em muitos desses casos a própria família se opôs, gerando divórcios ou rompimentos, mas nada supera o prazer de fazer o que se gosta.

O que quero demonstrar é que possuir objetivos é extremamente produtivo, mas poder modificá-los é impagável, principalmente porque o que está em jogo é a nossa felicidade. Imagine um gerente, engenheiro por formação, com uma carreira e família, tudo no lugar certo, que resolve um dia comunicar à família que vai pedir demissão e passar a trabalhar como massagista e terapeuta corporal! O tempo vivido nunca é jogado fora se o vivermos plenamente.

Existem profissionais que resolvem estudar línguas em outros países, ou que simplesmente querem viajar e conhecer outras culturas, que ao retornar ao mercado de trabalho ficam muito mais maduros e experientes, retomando suas carreiras, e na maioria dos casos com maior sucesso.

Sabemos que existem determinantes que não controlamos, mas o sucesso vem de possuirmos objetivos, de nos dedicarmos ao que gostamos de fazer, de lutarmos por nossas metas. Mas estes objetivos não precisam ser megalomaníacos. O estudo da vida e carreira de pessoas que se destacaram como Bill Gates mostra que estes possuíam objetivos imediatos, ligados ao que gostavam de fazer. Bill Gates queria dominar e aprender a respeito da programação, e ficava buscando os pouquíssimos computadores existentes e disponíveis em sua cidade. Consumia todo o seu tempo nesta obsessão. Um acadêmico americano resolveu identificar e acompanhar a vida de pessoas com altíssimo QI (quoeficiente de inteligência), descobriu que os que obtiveram maior sucesso profissional eram aqueles que possuíam objetivos e lutavam por eles. Os outros continuavam extremamente inteligentes, alguns felizes outros menos, mas somente se destacaram aqueles que desejaram isso, que tinham uma meta e lutaram descaradamente para alcançá-la.

Quero concluir com esta mensagem: Nós somos movidos por nossos desejos. Desejar, querer, é saudável; lutar por um objetivo é extremamente produtivo. Possuir a liberdade de mudar é maravilhoso.

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Pisos - Persianas

    G.S. Pisos e Persianas

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Som - Acessórios - Automotivos

    Guend'' Sound

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Clínica - Odontologia

    Smilodon Clínica Odontológica

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Atendimento Espiritual

    Sarah

    Veja mais sobre esse anuncio