Aquarismo sem segredo

Pensou em ter um aquário, mas desistiu logo por achar caro e trabalhoso? Não é bem assim. Leia mais e descubra como pode ser fácil e barato criar peixinhos

O aquarismo é um hobby muito difundido no Brasil, surpreendentemente impulsionado pelo, acredite se quiser, baixo custo comparado a outros países. Isso é graças à maravilhosa biodiversidade brasileira. O Neon Cardinal (Paracheirodon axelrodi), por exemplo, peixe endêmico da bacia amazônica com pouco mais de quatro centímetros e muito colorido em tons de vermelho e azul é comercializado em pet shops de São Paulo pelo preço médio de R$ 1,20. Em outros países, no entanto, pode chegar a ser vendido por U$ 7,50.

Não há dificuldade na compra. Além das lojas especializadas, uma das maiores feiras de peixes para aquários do país acontece na Grande São Paulo, no Espaço Horácio de Almeida, em Guarulhos. Todas às segundas-feiras, vendedores de vários estados, como Minas Gerais e Rio de Janeiro, se reúnem com animais, produtos para decoração e manutenção dos tanques, alimentação e os últimos lançamentos do setor. Lá certamente você encontrará os melhores preços, porém certas espécies são comercializadas somente em grandes quantidades. O próprio Neon Cardinal é encontrado apenas em sacos com cinquenta ou cem peixinhos. O preço unitário sai por aproximadamente R$ 0,40.

Ao contrário do que muitos acreditam o aquarismo não é um hobby em que os praticantes têm muito trabalho. Os fabricantes de acessórios para esse ramo têm se empenhado muito na criação, desenvolvimento e aperfeiçoamento de produtos que facilitam, e muito, a manutenção. Existe atualmente no mercado uma gama de filtros ultra modernos para aquários que transformam o ritual de limpeza em eventos mensais, dependendo da dimensão.

Outro conceito comum, porém não verdadeiro, é a respeito do tamanho do aquário. A maioria das pessoas pensam que quanto maior for o tanque mais trabalhosa será sua manutenção. É exatamente o contrário. Quanto maior o volume de água, menor a probabilidade de substâncias tóxicas, liberadas pelas fezes de peixes e restos de ração, chegarem a níveis letais. Por isso, é muito importante controlar a alimentação dos animais, uma vez que a decomposição das sobras eleva os níveis de Amônia, Nitratos e Nitritos que podem ser prejudiciais.

Para combater o excesso desses elementos, além das trocas parciais de 10% do volume da água do aquário que podem ocorrer mensalmente, contamos com a ajuda de um inusitado aliado: bactérias que utilizam Amônia, Nitratos e Nitritos em seu metabolismo, conhecidas como bactérias nitrificantes. Encontradas em lojas do ramo, culturas dessas bactérias são vendidas em uma solução que se adiciona à água. Elas se alojam no filtro, se reproduzem e consomem as substâncias nocivas.

Apesar do grande auxílio desses microorganismos, a melhor amiga do aquarista é mesmo a internet. Na rede é possível ter acesso a uma infinidade de informações a respeito do assunto, além de fóruns onde aquaristas do mundo todo trocam informações e vídeos em que entusiastas postam tutoriais desde como organizar seu aquário até como fazer filtros caseiros que são uma verdadeira missão impossível.

7 coisas que você precisa saber para montar um aquário

O sol é inimigo do aquarista
A luz solar direta promove a proliferação de algas, deixando o vidro e a água do aquário esverdeados. Isso também pode ser evitado pela aquisição de um filtro de Luz UV que elimina as algas.

Nem todos os peixes convivem bem
Não apenas pelo grau de agressividade, mas também pelos parâmetros da água. Cada tipo de peixe precisa de temperatura e nível de pH específicos para sobreviver.

Utilize alimentação de qualidade
Ela é a principal responsável por manter a saúde de seus animais. Administre em pouca quantidade, assim você manterá a água do aquário sempre limpa. Em caso de viagens, opte por comprar um alimentador automático em vez das pastilhas de longa duração de ração. Elas geralmente se decompõem antes de serem ingeridas pelos animais.

Tente recriar o hábitat natural dos animais
Eles precisam reconhecer o ambiente. Estar em um local estranho costuma ser muito estressante, algo que pode ser fatal em algumas espécies de peixes.

Não tenha pressa em colocar os peixes no aquário
O ideal é esperar aproximadamente uma semana sem peixes no tanque. Durante esse tempo a água passará por ação das bactérias e dos substratos, até que seus níveis de pH, cálcio e a temperatura se estabilizem por completo.

Não pule a etapa de aclimatação
Ao colocar um novo animal no aquário é preciso que ele se adapte às condições da água. Coloque o saco de transporte, ainda fechado, em contato com a água do tanque. Depois de aproximadamente 15 minutos deixe que água do aquário entre no saco. Com o auxilio de uma rede, retire o animal e coloque no tanque. É muito importante não despejar água do transporte dentro do tanque, pois ela pode conter certos fungos que causam doenças nos peixes.
Mantenha a água circulando
É necessário para manter o nível de oxigênio. O filtro indicado para o aquário é aquele que roda por volta de seis vezes o volume total de água a cada hora. Assim, ao mesmo tempo em que a água é filtrada ela também é oxigenada.

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Consultório Odontológico

    Consultório Odontológico - Dr.Wilson

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Piscinas

    P R Piscinas

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Clínica - Estética

    Espaço Estético Roselis

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Clínica do Ronco - Apnéia

    Home & Hosp

    Veja mais sobre esse anuncio