5 dicas para motivar e encantar pessoas

motivar-capa

Não é preciso tornar-se outra pessoa para inspirar os colegas no trabalho, ponha a mão na massa e mostre como se faz

Acapacidade de unir e colocar em ação pessoas com diferentes origens, interesses, culturas e classes sociais motivando-as a agir, de acordo com a própria vontade de cada uma delas, não é um dom fora do comum, porém requer experiência e uso de técnicas de liderança eficazes.

Saber como motivar pessoas a trabalhar em equipe é uma habilidade cada vez mais encontrada em indivíduos e profissionais qualificados, procurada, principalmente, em diversas entrevistas de qualificação e recolocação empresarial, a qual pode ser desenvolvida. Todos nós temos que aprender a desempenhar um papel de liderança neste mundo, se desejarmos a independência e a autossuficiência em nossa vida e, para que isto ocorra, é preciso, antes de tudo, ser empático.

“Um indivíduo que se destaca como líder é aquele que sabe como motivar o outro através do próprio exemplo. As pessoas procuram estar ao lado de profissionais que têm entusiasmo no que fazem e que contagiam, com seu positivismo e espírito de cooperação, os que estão ao redor, gerando uma atmosfera de convivência agradável. A empatia é essencial na prospecção das lideranças.” (Karl Kristian Bagger- Gerente de laminação a frio/Usiminas)

A empatia é um valor que evolui em sociedade. É, inicialmente, conceitualizada em casa, principalmente com a devoção da mãe, desde os primeiros momentos com a amamentação e no saber estar presente e atuante entre cada membro da família. O lar é um ambiente de relações afetivas onde se aprende valores importantes, como motivação, cooperação, responsabilidade, determinação, disciplina e superação, que ajudarão no convívio saudável em sociedade, seja na vida afetiva ou profissional; contudo, depende do caráter de cada um, aprender a superar-se e a contornar as dificuldades, atingindo objetivos para se sentir realizado.

“Você não pode mudar as pessoas. Você deve ser a mudança que deseja ver nelas”. (Gandhi)

Estas dicas foram subtraídas a partir de vários treinamentos e consultorias empresariais in company, que eu realizei ao longo de minha vida profissional. Há uma grande procura por treinamentos de motivação e orientação de profissionais, no caminho da liderança e superação, seja com o objetivo de melhorar o clima organizacional, desenvolvimento das equipes ou até o aumento da produtividade. Pratique e experimente estas dicas e torne-se um exemplo de motivação!

1. Turbine sua comunicação

Cada ferramenta de comunicação é uma oportunidade de energizar seu pessoal e espalhar otimismo, contagiando com seu entusiasmo onde deseja motivar. Lembre-se que a comunicação por dispositivos eletrônicos é fria e algumas pessoas a lerão diversas vezes, portanto, seja sempre empático e cortês. Utilize o nível adequado de linguagem para cada pessoa, de forma a transformar a comunicação fluída. Os fundamentos da comunicação são a compreensão da mensagem emitida pelo emissor para o receptor, além da comunicação oral direta, que deve usar uma linguagem adequada. Exemplo: usar uma linguagem acadêmica rebuscada com uma equipe de operários, não se obtendo o efeito desejado. Interagir com jovens adolescentes numa linguagem formal, sem gírias, tornando-se também ineficaz.

Na comunicação empresarial há memorandos, e-mails, comunicações internas, boletins e contratos; e cada forma deve ser dotada de linguagem adequada ao seu público para seus devidos fins.

Na atualidade, é cada vez maior o uso de redes sociais e da comunicação eletrônica para se contatar os amigos, os fãs, os clientes e o público em geral, devendo-se adotar os seguintes cuidados:

• Redes sociais: envie ou “poste” pensamentos motivantes, evite reclamações, palavrões ou desabafos. Mantenha uma imagem séria, de respeito e confiabilidade. Lembre-se que as empresas estão de olho na sua imagem e no que você escreve.

• E-mails: primeiramente, determine qual é o objetivo da mensagem e, a partir deste, estruture-a e analise-a antes de enviá-la. Você inicia o texto com cumprimento, fala dos aspectos referentes às situações de forma impessoal, ou leva ao aspecto pessoal, criando animosidades? Agradece e deixa o outro contente? Seja objetivo e evite escrever um livro enorme. Em situações críticas evite responder em seguida, para não ser tomado pela emoção e enviar uma mensagem que possa gerar problemas; analise, reflita e deixe passar um tempo, se o assunto não for urgente. Lembre-se sempre de iniciar o texto cumprimentando pelo nome do destinatário, e de terminar com uma saudação e com seu nome. Ao finalizar, passe um corretor ortográfico.

• Mensagens de celular: inicie sempre com o nome do destinatário, termine com uma saudação e lembre-se de colocar seu nome. Seja objetivo e claro para não gerar mal-entendidos. Retorne o mais rápido possível; mas, com calma e sem imediatismos. “Quem tem pressa come cru”, diz o ditado, e pode dar indigestão.

• Pessoalmente, video conferência: Faça movimentos com a cabeça, diga sim ou assinale que está concordando com o outro, indicando que está prestando atenção na conversa. Evite posturas fechadas, como braços cruzados. Saiba ouvir o outro, sendo empático. Não interrompa as falas e comunique-se conscientemente. Lidere com entusiamo, mostrando estabilidade interior, tranquilizando e motivando, e pontuando o desempenho de cada um. Estimule os outros a enfrentar os desafios mantendo o foco nas pendências prioritárias

• Telefone: acompanhe o interlocutor com breves “certo”, “de acordo” e, em caso de discordância, procure, sutilmente, mostrar suas dúvidas ou divergências.

2. Elimine pensamentos negativos

Identifique padrões de pensamentos prejudiciais que assolam a sua mente e mude a sua vida já, eliminando os erros cognitivos que resolveu um dia aceitar como realidade e não são verdade. Principais erros cognitivos, que atrapalham a comunicação nas relações interpessoais:

• Mistificar: “Isso só pode ser coisa do diabo”. “Foi Deus quem quis assim e não posso fazer nada”. Não devemos creditar eventos ocorridos a aspectos religiosos ou místicos, pois não devemos entrar em crenças ou assemelhados, justificando acontecimentos.

• Vitimizar-se/Personificar negativamente:  “Ninguém gosta de mim”. “Ninguém me valoriza”. “Só eu trabalho como um burro de carga”. “Só acontece comigo”. “Todos receberam aumento, eu nunca recebo nada”. “O casamento acabou por minha culpa, eu sou um fracasso”. Não se devem colocar aspectos de inferiorização ou de autopiedade, pois mostram falta de força, atitude derrotista ou de inferioridade, perdendo-se a liderança sobre a equipe. Procure pensar diferente como: “Tenho quem gosta de mim”. “É claro que alguns me valorizam”. “Tem gente que trabalha mais que eu”. “Acontecem coisas positivas e negativas a todo o momento; vou dar importância às coisas boas e melhorar meus pontos fracos”. “Casamentos não terminam por causa de uma só pessoa, mas por uma sucessão de atitudes de ambas as partes”.

• Autorrotular/Autoritarismo: “Eu levo tudo assim mesmo, desta forma, e ponto final”. “Quem me quiser, tem que gostar de mim e me aguentar do jeito que eu sou”.

• Tudo ou nada/Jogador: “Tudo vai bem para ele, para mim nada vai bem”. “Se meu chefe não gosta de mim, então que se danem todos, vou sair desta equipe”. “Já que você não concorda comigo, e não se retira daqui, então a reunião está encerrada para todos aqui presentes.” Ouça mais o outro, conquiste, faça empatia, seja paciente e mude o jogo a favor do bem comum e dos interesses da corporação.

• Culpabilizar: “Meu chefe e meus colegas estão errados”. “Ela não muda, ela está estragando tudo”. “Você está acabando com nosso amor, por que você não muda de uma vez?” Desista de ter sempre razão e aprenda a ser humilde. Um líder admirado e respeitado sabe ouvir as outras opiniões, deste modo motiva os outros.

• Leitura mental: “Ele acha que não percebo seus truques para enganar-me”. “Pensa que não sei que você está mentindo?” Não imagine pelos em ovos, seja positivo, aproxime as pessoas e não as afaste com comentários autossabotadores.

3. Respeite as diferenças
É necessário ter a percepção de que os outros não pensam, não sentem e nem agem como você. Alguns confundem suas crenças como verdades absolutas e não como visões pessoais falíveis, criando-se problemas de comunicação que dificultam os relacionamentos.

• Compreenda os valores dos outros, para que os próprios sejam também compreendidos.
• Lembre-se que “somos únicos e diferentes”, nem melhores, nem piores.
• Perceba que suas crenças não são sempre a verdade, elas são apenas o que você acredita.
• Mantenha sempre uma postura humilde, ou seja, de aluno, aberto aos novos aprendizados.
• Evite posturas defensivas, acusatórias e irredutíveis. Estas afastam as pessoas.
• Questione os próprios valores de tempos em tempos, esta observação é necessária para o aprendizado e crescimento pessoal constante.

4. Mantenha a credibilidade

A credibilidade se constrói de forma constante e contínua. As pessoas e as empresas testam o quanto a sua atitude é coerente, confrontam seus atos, suas ações, seu discurso e suas consequências. A partir dos seus “resultados” formam opiniões a seu respeito ou a respeito da empresa onde você atua. COERÊNCIA é muito importante para a construção da credibilidade. A TRANSPARÊNCIA em seus atos também é fundamental. É preciso ter PERSISTÊNCIA, pois a credibilidade não se constrói da noite para o dia. A credibilidade está atrelada ao COMPROMISSO e à RESPONSABILIDADE. É preciso ter sempre atitudes de credibilidade para manter a sua boa imagem comunicativa, pois o mundo, constantemente, o desafia e questiona, averiguando suas atitudes e comportamentos. Seja sempre você mesmo.

5. Seja empático

Quem é empático preocupa-se em nutrir bons laços sociais, oferece atenção, gentileza, sensibilidade e cordialidade, além de estar atento às necessidades dos outros. Não olham apenas para o próprio umbigo, e, tampouco, vivem no ostracismo. Quem tem empatia é bem relacionado, tem MAGNETISMO contagiante, ATRATIVIDADE, está aberto e disposto a se comunicar bem, e mantém um clima sadio no ambiente familiar, social e profissional.

Barreiras que afastam as pessoas: falta de assiduidade, ter má higiene, antipatia, arrogância, prepotência, egocentrismo, individualismo, frieza, agressividade, pessimismo, negativismo, não saber comportar-se em ocasiões sociais, estar em estados ansiosos ou depressivos.

Comportamentos que atraem as pessoas: ter simpatia, boa higiene pessoal, boa apresentação, saber comportar-se (à mesa, em ocasiões sociais etc), ter cordialidade, educação, espontaneidade e ser pró-ativo.

Ser pontual, ter sensibilidade, por emoção no que faz, cooper, ser afetivo, ter doçura e seriedade.
Quem tem empatia tem poder para influenciar e motivar os outros (filhos, amigos, clientes, parceiros).

A empatia deve ser utilizada para causas e objetivos nobres, pois, desejar um mundo melhor, se começa na melhoria das próprias atitudes, ampliando “os elos do bem”.

Júlia responde

Júlia, como posso aumentar a minha autoestima?
Muito obrigada
CRISTIANE* / são paulo

Querida Cristiane, se este sentimento se estende por muito tempo, pode evoluir para um estado melancólico, desaguando em depressão.
Quem tem baixa autoestima costuma idealizar muito, sente-se cobrado e espera muito de si mesmo e dos outros. Tem um forte juiz interior que a todo momento julga.
Uma forte autoestima não se constrói instantaneamente. Invista em autoconhecimento e reserve alguns minutos, todos os dias, para ampliar a autopercepção positiva, até construir um novo padrão mental.
Se precisar busque um terapeuta. Pratique estas dicas e seja feliz:

• Avalie o seu lado bom e suas virtudes,
• Faça uma lista com, no mínimo, 20 qualidades interiores, leia e insira virtudes diariamente à lista, todos os dias, como uma oração,
• Lembre-se de suas conquistas e vitórias, e a época em que as realizou,
• Trate-se com respeito e carinho,
• Seja verdadeiro consigo mesmo,
• Aceite-se, mesmo com imperfeições. Quem se ama, não vive “ idealizando” a perfeição,
• Cuide de sua saúde e beleza,
• Pratique exercícios diariamente,
• Sinta gratidão por ser quem é. Pare de se comparar com os outros,
• Dê valor ao que você tem. Importar-se sempre com o que falta, faz sentir-se pequeno,
• Escolha o que faz você feliz e realize algo, diariamente, que te complete,
• Seja persistente e busque soluções para realizar objetivos pessoais,
• Cerque-se de pessoas positivas e fuja das negativas e fofoqueiras.

Tags:

Comentários

REVISTA ESTILO FASHION

Edição 27

A Estilo Fashion é publicada semestral e contém assuntos váriados como moda, gastronomia, saúde, etc.

SAIBA MAIS

ANUNCIOS

  • Despachante

    Despachante Mais Um

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Imobiliária

    Henry Kauf - Consultoria Imobiliaria

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Escola de Música

    La Musique

    Veja mais sobre esse anuncio

  • Advogado

    Mangueira Advocacia

    Veja mais sobre esse anuncio